Warning: Cannot modify header information - headers already sent by (output started at /home/filipe5/metalzone.com.br/site/materias/materia.php:1) in /home/filipe5/metalzone.com.br/Connections/conn_metalzone.php on line 18

Warning: Cannot modify header information - headers already sent by (output started at /home/filipe5/metalzone.com.br/site/materias/materia.php:1) in /home/filipe5/metalzone.com.br/Connections/conn_metalzone.php on line 22
Metal Zone | Perfil - Bandas Internacionais | Malice | Revista Digital sobre Heavy Metal, Black Metal, Thrash Metal, Death Metal, Rock. Com resenhas de shows, cds, promoções, entrevistas, bandas de garagem, demo-tapes, cds demo.
Selo Generale traz, pela ótica de Ron Wood, os bastidores de uma das bandas mais importantes do mundo.

Gêneros:

MP3 Download

Schizophrenia

We Shout Louder
(Thrash Metal) Tamanho: 5.72 mb

Schizophrenia
baixar mp3
baixar mais músicas
Dicas de Cds

Steve Harris

British Lion
(Heavy Metal)
Por: Filipe Souza

Steve Harris
5/10
Ler Resenha

Rainbow

Rising
(Heavy Metal)
Por: Luiz Ribeiro

Rainbow
10/10
Ler Resenha

WhoCares

Out of my Mind/Holy Water
(Heavy Metal)
Por: Luiz Ribeiro

WhoCares
9,5/10
Ler Resenha

Agonizer

Birth/The End
(Heavy Metal)
Por: Filipe Souza

Agonizer
8,5/10
Ler Resenha

Steve Vai

The Elusive Light and Sound Vol. 1
(Heavy Metal)
Por: Filipe Souza

Steve Vai
9,5/10
Ler Resenha

Rainbow

Down To Earth
(Heavy Metal)
Por: Luiz Ribeiro

Rainbow
8/10
Ler Resenha

Martiria

The Eternal Soul
(Heavy Metal)
Por: Filipe Souza

Martiria
8,5/10
Ler Resenha

Grave Digger

25 to Live
(Heavy Metal)
Por: Filipe Souza

Grave Digger
10/10
Ler Resenha

Salvanor

Dungeon of the Dreams
(Heavy Metal)
Por: Filipe Souza

Salvanor
9,5/10
Ler Resenha

Steve Harris

British Lion
(Heavy Metal)
Por: Luiz Ribeiro

Steve Harris
7,5/10
Ler Resenha

Rainbow

On Stage
(Heavy Metal)
Por: Luiz Ribeiro

Rainbow
9,5/10
Ler Resenha

Salvanor

Scars in Soul
(Heavy Metal)
Por: Filipe Souza

Salvanor
8/10
Ler Resenha

Rainbow

Ritchie Blackmore’s Rainbow: Blackmore’s Rainbow
(Heavy Metal)
Por: Luiz Ribeiro

Rainbow
9/10
Ler Resenha

Shadowside

Theatre of Shadows
(Heavy Metal)
Por: Filipe Souza

Shadowside
9,5/10
Ler Resenha

Rainbow

Long Live Rock N’ Roll
(Heavy Metal)
Por: Luiz Ribeiro

Rainbow
10/10
Ler Resenha



 Perfil - Bandas Internacionais

Metal Zone Home Bandas Internacionais → Malice
Malice

Malice

Gênero: Heavy Metal
País: Estados Unidos da América

Formação mais Recente:
James Rivera (vocal)
Jay Reynolds (guitarra)
Mick Zane (guitarra)
Robert Cardenas (baixo)
Pete Holmes (bateria)


http://www.malicemusic.com/

PUBLICIDADE Assassin - Breaking the Silence
Videos

Kronos

Colossal Titan Strife




Malice

Malice: ícones do metal oitentista americano

Por: Filipe Souza (filipe@metalzone.com.br)
27/11/2012

O Malice foi uma banda que surgiu na década de oitenta, estourou com um excelente álbum “Licenced to Kill” (1987) e depois desapareceu, deixando em sua discografia apenas dois álbuns e um Ep. É uma pena quando uma banda tão boa quanto o Malice exista por apenas alguns álbuns.

Quando surgiu, o grupo foi um estouro na cena americana. Com uma dupla de guitarristas explosiva e a voz de James Neal muito semelhante ao Rob Halford, o grupo foi aclamado no cenário americano. A banda é uma mistura bem dosada de Judas Priest (Scream for Vengeance), Iron Maiden e Ratt. O Malice nasceu em clubes noturnos do Sunset Boulevard no famoso bairro de Hollywood na cidade de Los Angeles no Estado da Califórnia.

Foi em 1980 quando o guitarrista e compositor Jay Reynolds que vivia no Hawaii já começava a tocar com várias bandas locais. Um dia viu artigos de heavy metal sobre Rob Halford na capa de uma edição da revista Creem que o incentivou a montar uma banda com fortes influências de Judas Priest. O plano seguinte de Jay foi mudar-se para a cidade de Portland em Oregon. Chegando lá se juntou a uma banda chamada Ravers que já tinham um contrato para gravação de um álbum com um selo. Em poucas semanas gravaram o álbum e fizeram alguns shows.

O Ravers serviu como um excelente degrau para seu próximo passo. E um passo maior na carreira do guitarrista Jay foi quando reuniu para um ensaio o baterista Deen Castronovo (Ozzy Osbourne, Geezer) e um segundo guitarrista Kip Doran. Em seguida veio o vocalista James Neal. Só que mais uma vez a formação foi modificada no lugar de Deen Castronovo entrou Clifford Carothers, o baixista Mark Behn e Mick Zane no lugar do guitarrista Kip Doran. Assim o line-up se estabilizou.

A banda passou a ensaiar em um estúdio em um ambiente mais profissional. Foi um cara chamado Crian Slagel que mantinha um zine intitulado “The New Heavy Metal Revue” que gostou muito do material da banda e adicionou duas músicas em sua primeira coletânea Metal Massacre. O grupo contribuiu com duas faixas “Captive Of Light” e “Kick You Down”.

Gravaram as duas músicas em um dia, que acorreram em Portland no início de dezembro de 1981. Depois da gravação Jay partiu para a Europa por um mês para divulgar o trabalho por lá. Quando retornou de sua viajem o grupo ensaiou por cerca de seis semanas e já embalaram os primeiros shows. A primeira apresentação da banda foi em novembro de 1982 no clube Trobadour abrindo para ninguém menos que o Metallica. Entre o Metallica e o Malice tinha uma banda chamada Pandemonium, era um grupo formado por três irmãos vindos do Alasca. Bem, o mais curioso desses shows foi o público que cada banda arrebatou: O Metallica tocou para 17 pessoas, o Pandemonium tocou para 120 e o Malice para 64. E após alguns shows o Malice passou a ser o headline de outros concertos no clube chamado Roxy.

Quando o Malice gravou seu primeiro álbum, era somente uma demo. Nessa época a banda tinha três grandes histórias de como conseguiu chegar em seu primeiro álbum. Em um edifício numa praia chamada Redondo Beach na Califórnia, onde vivia Hermam Rarebell, na época baterista do Scorpions (saiu em 1995), também moravam no mesmo prédio Don Dokken, além de membros do Great White e Ratt. Herman era amigo de Don Dokken e estava trabalhando em um projeto com o produtor Michael Wagener no Total Access Studios (www.michaelwagener.com).

Certa vez Jay encontrou Hermam na praia e o perguntou se era amigo de um amigo dele Michael Wagener e conversaram sobre o Malice. Outra história conta que Jay havia dito a Michael sobre o Malice e se poderiam gravar algo juntos. E também perguntou a Michael quanto custava à gravação no estúdio dele, era algo em torno de $ 50,00 a hora. Jay conseguiu a grana e gravaram cinco musicas e mais três com Wagener. Originalmente esse material era para ser lançado de forma independente, a não ser que rolasse um contrato com a Atlantic.

Nos seus dias de demo a banda tinha um contrato com o empresário Robbie Randall já que ele era conhecido por contratos com selos como Metal Blade, Combat e Megaforce. Mas a banda teve alguns problemas com esse empresário, a banda descartou o trabalho dele e se mudaram para Nova York após finalizar o primeiro álbum e por lá fizeram diversos shows.

E não é que o Malice conseguiu o contrato com a Atlantic? Foi em meados de 1984 e a gravadora liberou cem mil dólares para os custos da gravação. Mas seus empresários queriam que as faixas antigas fossem regravadas com um novo produtor o que atrasou o lançamento do debut para o ano seguinte.

E finalmente o Malice lançou em 1985 o primeiro trabalho “In the Beginning”. O álbum tem dez faixas. A sonoridade do Malice lembra outros grupos como Armored Saint, Savatage, e mais ainda Judas Priest graças à voz poderosa de James Neal.

O segundo álbum do grupo veio em 1987. É considerado o melhor trabalho da banda. . É um representante fiel do metal oitentista que além de pesado e rápido flerta em alguns momentos com o hard rock. Em “Licence to Kill” a banda esta mais perigosa, mais pesada e com excelentes trabalhos de guitarras, sem contar a voz perfeita de James Neal, o trabalho foi produzido por Max Norman e contou com a ajuda de Dave Mustaine e David Ellefson, ambos do Megadeth. A sonoridade da banda nesse álbum é muito comparada ao Screaming for Vengeance do Judas Priest, para isso basta dar uma sacada em músicas como “Licenced to Kill”, “Against Empire”, “Chain Gang Woman” essa com uma levada mais hard rock e a contagiante “Murder” além de “Christine” baseada em um personagem de Stephen King.

O Malice tocou ao lado de grupos consagrados como: Alice Cooper, Nazareth, Megadeth, Queensryche, Saxon, WASP e Armored Saint. Eles também abriram diversos shows na tour européia do Slayer que promovia na época o clássico Reing Blood (1986).

Em 1987 o guitarrista Jay deixa a banda e se junta ao Megadeth numa época em que Dave Mustaine estava a ponto de matar Cris Poland e Gar Samuelson. Jay era amigo de Dave Mustaine desde os tempos do Metallica e tocou com o Megadeth por cerca de cinco meses ainda durante a turnê do “Peace Sells, But Who´s Buying?”. Entretanto ele teve que deixar a banda, já que Dave era impossível de se trabalhar, novidade...

Jay deixou o Malice, pois estava procurando tocar algo mais pesado, enquanto Mich (guitarra) e Mark (baixo) queriam tocar algo mais comercial na linha do Scorpions. Após Jay deixar a banda, o restante do grupo teve um ano para compor um novo line-up e um novo álbum, mas a Atlantic não esperou e terminou o contrato com a banda.

Além de ter perdido o contrato com a Atlantic, o grupo perdeu o vocalista James Neal que passou a ter diversos problemas com os remanescentes. Para seu lugar foi chamado um jovem de 19 anos chamado Mark Weitz e com ele a banda continuou. Gravaram em 1989 o EP “Crazy in the Night” que foi lançado pela Metal Blade. Mas a banda não foi pra frente. Mike e Mark continuaram tocando juntos e renomearam a banda para Monster após Cliff (bateria) também deixar o Malice.

Muitos vocalistas tentaram trabalhar com a dupla no Monsters, mas nada de concreto foi feito. Certa vez até Jeff Scott Soto chegou a cantar algumas faixas. Já o guitarrista Jay Reynolds foi parar no Metal Church e gravou com a banda em 2004 o álbum “The Weight of the World”. E ainda faz parte da atual formação do Metal Church.

Em 2008 surgiu no mercado uma compilação oficial com material raro da banda e as melhores faixas, esse material foi lançado no mercado com o criativo nome “The Rare And Unreleased”.

O que ninguém esperava era um retorno do grupo, mas foi em 2012 que o mundo se viu surpreso com o lançamento de “New Breed Of Godz”, um quase novo álbum, que traz regravações de antigos sucessos e novas composições. Esse trabalho traz dois membros da formação original: o guitarrista Jay Reynolds, que estava no Metal Church e o segundo guitarrista Mick Zane. Entraram três novos integrantes, para o posto de vocalista, que ficou por conta do cantor James Rivera, que já cantou em diversas bandas como Helstar, Killing Machine, Seven Witches e Vicious Rumors. O outro integrante novo é o baterista Pete Holmes e para o baixo chamaram Robert Cardenas.

Malice


Conteúdo Relacionados


Em Foco
Discografia Comentada
Shows
Long Live NWOBHM
Entrevistas


ULA
Metal Zone - Revista Digital especializada em Rock, Heavy Metal e suas vertentes, Tecnologia, Quadrinhos, HQ, Literatura, entre outros assuntos.
Jornalista Respons?vel: Filipe Souza - MTB: 32471/RJ
© 2000 - 2017
Somos Sociáveis :)
  • Myspace
  • Facebook
  • orkut
  • Last FM
  • Twitter
  • You Tube
Desenvolvido pela Art Com Texto - Comunicação & Design