Warning: Cannot modify header information - headers already sent by (output started at /home/filipe5/metalzone.com.br/site/materias/materia.php:1) in /home/filipe5/metalzone.com.br/Connections/conn_metalzone.php on line 18

Warning: Cannot modify header information - headers already sent by (output started at /home/filipe5/metalzone.com.br/site/materias/materia.php:1) in /home/filipe5/metalzone.com.br/Connections/conn_metalzone.php on line 22
Metal Zone | Do You Remember? | Ozzy Osbourne | Revista Digital sobre Heavy Metal, Black Metal, Thrash Metal, Death Metal, Rock. Com resenhas de shows, cds, promoções, entrevistas, bandas de garagem, demo-tapes, cds demo.
Selo Generale traz, pela ótica de Ron Wood, os bastidores de uma das bandas mais importantes do mundo.

Gêneros:

MP3 Download

Schizophrenia

Scars Turn Your Past Real
(Thrash Metal) Tamanho: 6.12 mb

Schizophrenia
baixar mp3
baixar mais músicas
Dicas de Cds

Rainbow

Rising
(Heavy Metal)
Por: Luiz Ribeiro

Rainbow
10/10
Ler Resenha

Martiria

The Eternal Soul
(Heavy Metal)
Por: Filipe Souza

Martiria
8,5/10
Ler Resenha

Agonizer

Birth/The End
(Heavy Metal)
Por: Filipe Souza

Agonizer
8,5/10
Ler Resenha

Steve Harris

British Lion
(Heavy Metal)
Por: Filipe Souza

Steve Harris
5/10
Ler Resenha

Crimzon Lake

Crimzon Lake
(Heavy Metal)
Por: Luiz Ribeiro

Crimzon Lake
8,5/10
Ler Resenha

Steve Vai

The Elusive Light and Sound Vol. 1
(Heavy Metal)
Por: Filipe Souza

Steve Vai
9,5/10
Ler Resenha

Salvanor

Dungeon of the Dreams
(Heavy Metal)
Por: Filipe Souza

Salvanor
9,5/10
Ler Resenha

Rainbow

On Stage
(Heavy Metal)
Por: Luiz Ribeiro

Rainbow
9,5/10
Ler Resenha

Shadowside

Theatre of Shadows
(Heavy Metal)
Por: Filipe Souza

Shadowside
9,5/10
Ler Resenha

Salvanor

Scars in Soul
(Heavy Metal)
Por: Filipe Souza

Salvanor
8/10
Ler Resenha

Grave Digger

25 to Live
(Heavy Metal)
Por: Filipe Souza

Grave Digger
10/10
Ler Resenha

WhoCares

Out of my Mind/Holy Water
(Heavy Metal)
Por: Luiz Ribeiro

WhoCares
9,5/10
Ler Resenha

Judas Priest

Redeemer of Souls
(Heavy Metal)
Por: Filipe Souza

Judas Priest
9/10
Ler Resenha

Rainbow

Long Live Rock N’ Roll
(Heavy Metal)
Por: Luiz Ribeiro

Rainbow
10/10
Ler Resenha

Steve Harris

British Lion
(Heavy Metal)
Por: Luiz Ribeiro

Steve Harris
7,5/10
Ler Resenha



 Do You Remember?

Metal Zone Home Do You Remember? → Ozzy Osbourne


Ozzy Osbourne

Gênero: Heavy Metal
País: Inglaterra

Formação mais Recente:


http://www.ozzy.com

PUBLICIDADE Assassin - Breaking the Silence
Videos

Kronos

Colossal Titan Strife




Ozzy Osbourne

(1982) Ozzy Osbourne - Speak of the Devil

Por: Filipe Souza (filipe@metalzone.com.br)
17/12/2012

Esse disco representa muito pra mim. Desde adolescente sou maluco pra ter em vinil. Já tive esse álbum umas dezenas de vezes em cd, que já me serviu como moeda de troca ou para ganhar uma grana e ir a shows. Acho que já vendi esse álbum em cd para uns cinco ou seis amigos diferentes. E com a grana eu ia para algum show: Bruce Dickinson em 1998 Helloween e Megadeth. E por ai vai. Claro que isso ocorreu em uma época em que os ingressos não eram o roubo que são hoje.

Ter esse álbum em vinil é uma experiência que vai além da musica e dessa dimensão astral. É algo transcendental! Quanta viagem! (risos)

Vi esse disco pela primeira vez com meu ex-vizinho Luís Marcelo, eu devia ter uns 14 anos e ele uns 21, isso por volta de 1992. Eu estava começando a ouvir metal e o disco com essa cara do Ozzy cuspindo sangue, que eu nem imaginava quem era a figura da capa, chamou MUITO a minha atenção.

Depois de algum tempo sondei meu vizinho pra ver se rolava uma gravação em fita K7. E olha que foi um sufoco arrumar uma fita de 90 minutos. Consegui a fita nas coisas do meu pai, que fazia uns cursos de idiomas da Editora Globo. Ele tinha Frances, Espanhol e Alemão. Peguei a de Frances.

Depois do disco gravado e eu ter conferido o LP por dentro, fui escutar essa obra de arte. NOSSA! Que álbum e que sonoridade, o peso desse trabalho é descomunal.

Também não é pra menos, na bateria ninguém menos que Tommy Aldridge, na guitarra Brad Gillis e no baixo Rudy Sarzo. Só os mais feras da década de oitenta.

E nos vocais. ELE! Que não é o melhor vocalista, não é o melhor letrista, não é o melhor frontman, não tem o melhor carisma, não tem a melhor das aparências, não tem a melhor voz. O cara nem tem aparência para um vocalista de uma banda de Heavy Metal, MAS ELE É O CARA! E OZZY arrebenta nesse disco!

A sonoridade do álbum é descomunal, só ouvindo pra sentir toda a vibração! O álbum foi gravado no dia 26 e 27 de novembro de 1982 em Nova Iorque. Ou seja, o disco foi gravado alguns meses após o trágico acidente de avião que matou o guitarrista Randy Rhoads.

Na época Ozzy não deu muito crédito ao álbum, especulando que só foi lançado por pressão da gravadora. E mesmo tendo sido gravado durante a tour do álbum Diary of a Madman (1982), o disco contém apenas músicas da fase Black Sabbath do Ozzy.

Mas o descrédito de Ozzy Osbourne em relação ao lançamento do Speak of the Devil é justificável em razão de três motivos:

Primeiro: A intenção de Ozzy Osbourne era possivelmente gravar um álbum ao vivo completo com Randy Rhoads, mas a ideia talvez tenha sido abandonada após sua morte prematura.

Segundo: Sharon (empresária de Ozzy) e o vocalista tentavam sua liberação da gravadora JET, porém o músico devia para a gravadora mais um disco. Então Ozzy gravou o show e extraiu só o material do Sabbath, agiu dessa forma talvez como uma retaliação. Sabendo que com isso um registro ao vivo nunca teria potencial de competir com as vendas de um álbum de estúdio novo.

Terceiro:Ozzy odiava a mixagem e a velocidade com que lançaram o álbum “Live at the Last” na Europa. Boatos dão conta que Sharon e Ozzy tomaram conhecimento de que o Black Sabbath planejava lançar um álbum ao vivo com Dio. E um álbum desse porte com Ozzy seria uma ocasião perfeita para irritar seus ex-colegas de banda.

Gravado em 1982 na cidade de Nova Iorque, o trabalho reúne as melhores músicas Black Sabbath em versões muito mais pesadas. Parece que as músicas tem mais raiva, rancor e aquele sentimento de dever cumprido, ou seja, já que o Sabbath não gravou um álbum ao vivo com Ozzy, deixa que o Madman faz isso sozinho! E FEZ MUITO BEM!

Se compararmos Speak of the Devil com outros lançamentos ao vivo do Ozzy, principalmente o Tribute, que possui gravações de apenas um ano antes, podemos constatar que a banda está muito bem. Sem dúvida Ozzy regravou algumas partes em estúdio. Mas isso não tira o mérito do álbum, que parece ser um legítimo “LIVE”. É claro que existem algumas falhas aqui ou ali. Mas vale lembrar que o guitarrista Brad Gillis foi recrutado para a banda pouco tempo antes desse show. E ele teve que aprender todo o set-list bem rápido. Talvez por isso é constante ouvirmos ele usar a alavanca da guitarra para distorção, talvez com o intuito de ocultar erros e voltar para a música.

Porém nada disso tira o brilhantismo de Speak of the Devil. Na minha humilde opinião esse é um dos dez melhores álbuns ao vivo de metal e o melhor registro ao vivo do Ozzy e do Black Sababth. Se eu fosse exilado em outro planeta e só pudesse levar um disco para ouvir, sem pestanejar Speak of the Devil seria esse disco.

Algumas canções do Sabbath desse disco poucas vezes foram executadas ao vivo, como “The Wizzard”, com uma introdução emocionante de gaita e “Symptom of the Universe”, talvez a mais pesada do álbum.

Depois de um tempo eu consegui um quadro com 1.60 de altura com a parte interna do disco. Meu pai quase teve um troço quando viu no meu quarto.



Curiosidades:
1. As inscrições em forma de runas na capa e no encarte do Speak of the Devil traz a seguinte informação: "Howdy! Dial-A-Demon productions in conjunction with graveyard graphics proudly presents the madman of rock dumping into El Satanos toiletto." "A tribute to Randy Rhoads, the axeman. That kid was my lifeline, you know? He was such a dynamic player and I'd rather not talk about it anymore because it cuts me up every day of my life. Randy Rhoads rest in peace and love."


Em uma tradução livre ficaria assim: "Howdy! Produções Disque Demonio em conjunto com gráficos cemitério orgulhosamente apresenta o louco do rock despejando no banheiro de El Satanos".

"Um tributo a Randy Rhoads, o ás. Aquele garoto foi minha tábua de salvação, sabe? Ele era um guitarrista tão dinâmico e eu prefiro não falar sobre isso porque me deixa em pedaços todos os dias da minha vida. Randy Rhoads descanse em paz e amor.”;

2. Esse álbum ficou por muito tempo fora do catálogo oficial da discografia do Ozzy Osbourne;

3. Em uma entrevista com o engenheiro e produtor do álbum Max Norman para a rádio KNAC.COM, o produtor afirma que três músicas do disco foram gravadas durante os ensaios para o show e que depois foram incluídos o som do público gritando. Porém o produtor não lembra quais eram as faixas;

4. Speak for the Devil traz músicas de todos os álbuns do Sabbath, menos do Technical Ecstasy (1976);

5. Esta é a única gravação original do Ozzy que conta com o guitarrista Brad Gillis (Night Ranger);

6. Em 2002 o álbum foi excluído do catálogo americano de Ozzy e não foi mais produzido, porém o disco ainda pode ser encontrado em outros mercados: europeu, japonês e brasileiro;

7. A música “Sweet Leaf” foi excluída nas versões iniciais para CD devido a restrições de tempo. Porém a música foi incluída novamente quando o álbum foi relançado no Reino Unido pela gravadora Castle em 1991. E em seguida na versão remasterizada em 1995;

8. Speak of the Devil foi lançado um mês antes do Live Evil do Black Sabbath;

9. Nos EUA as vendas do Speak of the Devil foram muito melhores do que as do Live Evil;

10. Na Inglaterra o Live Evil conseguiu posições melhores;

11. Na Inglaterra Speak of the Devil foi lançado como Talk for the Devil, já que é a forma mais comum de se falar essa frase na Inglaterra;


12. Em 24 de janeiro de 1983, o Speak of the Devil vendeu nos EUA 500 mil cópias ganhando disco de ouro;

13. Em 11 de agosto de 1992 o álbum já tinha alcançado a marca de 1 milhão de cópias vendidas, ganhando disco de platina;

14. Em 1 de janeiro de 1983, o álbum vendeu 60 mil cópias no Reino Unido ;

15. No Japão foi lançada uma versão em VHS/DVD do show, porém gravado em Irvine Meadows na Califórnia no dia 12 de junho de 1982. É a mesma formação do disco Speak for the Devil, porém o set list do DVD/VHS inclui algumas musicas do Black Sabbath e musicas da carreira solo de Ozzy;

16. Essa versão japonesa também foi lançada no Brasil no início do ano 2000;

17. Em 2007 foi lançado de forma oficial nos EUA esse mesmo DVD com uma nova roupagem;







Faixas:

01. Symptom of the Universe (Sabotage – 1975)
02. Snowblind (Vol. 4 – 1972)
03. Black Sabbath (Black Sabbath – 1970)
04. Fairies Wear Boots (Paranoid – 1970)
05. War Pigs (Paranoid – 1970)
06. The Wizard (Black Sabbath – 1970)
07. N.I.B (Black Sabbath – 1970)
08. Sweet Leaf (Master of Reality – 1971)
09. Never Say Die (Never Say Die - 1978)
10. Sabbath Bloody Sabbath (Sabbath Bloody Sabbath - 1973)
11. Iron Man / Children of The Grave (Paranoid – 1970 / Master of Reality – 1971)
12. Paranoid (Paranoid – 1970)

Formação:

Ozzy Osbourne - vocal
Brad Gillis - guitarra
Rudy Sarzo - baixo
Tommy Aldridge - bateria

Ficha Técnica:

Data de Lançamento: 27/11/1982
Data da Gravação: 26/27 de Setembro de 1982
Local: The Ritz em Nova Iorque
Genero: Heavy Metal
Gravadora: Jet/Epic
Duração: 70:16
Produção: Max Norman, Ozzy Osbourne

Cronologia:
(1981) Diary of a Madman
(1982) Speak of the Devil
(1983) Bark at the Moon





Ozzy Osbourne


Conteúdo Relacionados


Em Foco
Discografia Comentada
Shows
Long Live NWOBHM
Entrevistas


ULA
Metal Zone - Revista Digital especializada em Rock, Heavy Metal e suas vertentes, Tecnologia, Quadrinhos, HQ, Literatura, entre outros assuntos.
Jornalista Respons?vel: Filipe Souza - MTB: 32471/RJ
© 2000 - 2017
Somos Sociáveis :)
  • Myspace
  • Facebook
  • orkut
  • Last FM
  • Twitter
  • You Tube
Desenvolvido pela Art Com Texto - Comunicação & Design